Hannah Arendt e uma pertinente crítica às Ciências Sociais

Para Arendt, o que deve servir de fasquia para aqueles que estão comprometidos com a política, são os acontecimentos, do passado e do presente, e não qualquer “gadget” das ciências sociais. Esta é uma crítica pertinente que ela faz aos cientistas sociais, e a sua relativa preocupação com a História, para não se repetirem os mesmos erros do passado.

A globalização da revolução cultural ocidental

A globalização da revolução cultural ocidental de Marguerite A. Peeters é uma obra de grande valia para os estudiosos dos fenómenos globais e da atual revolução cultural que se expande do ocidente para todos os povos, numa espécie de nova colonização, desta vez ideológica. Resenha de um livro fundamental.

Website Powered by WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: